Abrameq trata de dificuldades nas exportações à Argentina

Atualizado: 10 de jul.

Na sexta-feira, 08, o deputado estadual Issur Koch participou de reunião na Abrameq para debater a respeito das restrições impostas pelo governo argentino às exportações brasileiras. Participou a diretora-executiva da Abrameq, Cristiane Stoffel Pinheiro e representantes das empresas Indústria de Máquinas Erps, Sulpol Indústria Metalúrgica e Conexo Logistics.

As empresas relataram sobre as recentes dificuldades enfrentadas no mercado argentino para as exportações de máquinas e, inclusive de peças de reposição.

O deputado Issur Koch é também presidente da Comissão do Mercosul e Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa já vem realizando movimentos junto as entidades do setor produtivo para tratar sobre o assunto, como ocorrido na quinta-feira, 7, no Consulado da Argentina, em Porto Alegre, quando ocorreu reunião com o cônsul-geral da Argentina no Rio Grande do Sul, Jorge Perren em que também participou o presidente da Abicalçados, Haroldo Ferreira, e o diretor da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha e Dois Irmãos, Leandro Cezimbra.

Sobre as medidas:

Em 27 de junho, o Banco Central da Argentina (BCRA) alterou as condições de acesso ao Mercado Único de Câmbio para pagamento de importações. Com as novas medidas impostas pelo BC argentino, até 30 de setembro de 2022 os pagamentos das mercadorias só serão liberados após 180 dias. Para a Abicalçados, a decisão trará impactos significativos sobre as exportações brasileiras de calçados para a Argentina, principalmente para o Rio Grande do Sul, com reflexos sobre a recuperação da indústria calçadista, e a geração de empregos e renda no Brasil.