top of page

América Latina segura queda nas exportações de componentes

Dados elaborados pela Assintecal apontam que, no bimestre, as exportações do setor somaram US$ 58,2 milhões, 13% menos do que no mesmo intervalo do ano passado. As principais quedas ocorreram nas exportações para a China, Argentina e Portugal. Por outro lado, os principais destinos da América Latina, com exceção da Argentina, registraram incremento médio de 11,5% no período.

O gestor de Mercado Internacional da Assintecal, Luiz Ribas Júnior, ressalta que o dado negativo reflete um ajuste do mercado internacional, com o retorno da China após um período de restrições à indústria local em função da política de Covid Zero. “O que tivemos em 2022 foi atípico, um movimento forte de retomada da demanda após a pandemia. Somando o fato à pausa da China e ao aumento dos custos com fretes, tivemos resultados bastante expressivos, principalmente para a América Latina. A tendência que temos percebido é de um ajuste, tanto que estamos nos mesmos níveis registrados na pré-pandemia”, avalia. O fato positivo, segundo ele, é que os mercados conquistados durante a pandemia, na América Latina, seguem fortes. “Mostra que o trabalho foi muito bem realizado nesses mercados, fidelizando clientes importantes”, acrescenta.


Comunicação da Assintecal




Comments


bottom of page