Argentina volta a impor restrições às importações de calçados

Segundo principal destino do calçado brasileiro no exterior, a Argentina voltou a impor restrições às importações do setor. No último dia 27 de junho, o Banco Central da República Argentina (BCRA) alterou as condições de acesso ao Mercado único de Câmbio para pagamento de importações. A medida tende a limitar, temporariamente, as importações, de modo a conter a saída de divisas do País e manter o nível de reservas internacionais. Até 30 de setembro de 2022 os pagamentos das mercadorias só serão liberados após 180 dias. O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, demonstra preocupação com a medida e diz que poderá inviabilizar as operações de exportação de algumas empresas para o mercado. “Considerando que o pagamento ocorrerá seis meses após a chegada da mercadoria no destino, alguns negócios serão prejudicados e outros inviabilizados”, avalia. A notícia pegou de surpresa o setor calçadista brasileiro em um momento de recuperação. Conforme dados elaborados pela Abicalçados, entre janeiro e maio as exportações de calçados somaram 64,24 milhões de pares, que geraram US$ 538,72 milhões, elevações de 30,3% em volume e de 66,5% em receita na relação com igual período do ano passado.

Comunicação da Abicalçados