top of page

Calçado chinês tem menor preço da história

Entre janeiro e maio, entraram no Brasil 15,43 milhões de pares por US$ 186,9 milhões, aumento de 4,3% em volume e praticamente o mesmo número em receita do que no mesmo período do ano passado. Segregando apenas o mês de maio, as importações somaram 2,56 milhões de pares e US$ 33,94 milhões, incremento de 13,5% em pares e queda de 20% em valores, o que demonstra um menor preço médio do produto que entra no Brasil.


Chama a atenção, neste contexto, as importações de calçados da China. Somente no mês de maio, entraram no Brasil 862,68 mil pares chineses, pelos quais foram pagos US$ 2,43 milhões. A alta, em pares, é de 77,4% em relação ao mesmo mês de 2023. Já em valores, existe uma queda de 44,3%. O fato é explicado pelo preço incrivelmente baixo adotado pelos exportadores chineses: US$ 2,82, o menor preço desde o início da série histórica, iniciada em 1997. “A agressividade dos exportadores chineses é algo que assusta o mundo com claras práticas de concorrência desleal - dumping. Como se produz um calçado a menos de US$ 3?


Com baixo nível de ratificação das Convenções da Organização Internacional do Trabalho, falta de critérios de sustentabilidade, entre outras questões”, alerta Haroldo Ferreira, presidente-executivo da Abicalçados. No acumulado dos cinco meses, a China embarcou para o Brasil 6,42 milhões de pares por US$ 18,98 milhões, quedas de 13,2% em volume e de 22,5% em receita no comparativo com o mesmo período do ano passado.


Comunicação da Abicalçados



Comentarios


bottom of page