top of page

CNI considera inadequada e conservadora a decisão do Copom

A CNI considera inadequada e excessivamente conservadora a decisão do Copom de interromper o ciclo de cortes na Selic, mantendo-a em 10,5% ao ano. Isso porque, neste momento, a decisão só irá impor restrições adicionais à atividade econômica – com reflexos negativos sobre o emprego e a renda –, sem que o quadro inflacionário exija tamanho sacrifício.


“A manutenção do ritmo de corte na Selic seria o correto, pois contribuiria para mitigar o custo financeiro suportado pelas empresas e pelos consumidores, sem prejudicar o controle da inflação” defende o presidente da CNI, Ricardo Alban.


Com a Selic mantida em 10,5%, a taxa de juros real (que desconsidera os efeitos da inflação esperada para os próximos 12 meses, que é de 3,6%) fica em 6,64%, ou seja, 2,14 pontos percentuais acima da taxa de juros real neutra – aquela que não estimula nem desestimula a atividade econômica, estimada pelo Banco Central em 4,5% ao ano. Importante salientar que a taxa de juros real do Brasil é a segunda maior do mundo, atrás apenas da taxa da Rússia.


Portal da Indústria


Comments


bottom of page