top of page

E-commerce representa 30% das vendas do setor calçadista

Tendência de mercado que ganhou impulso durante a pandemia de Covid-19 e as restrições sanitárias para contenção das contaminações, o e-commerce brasileiro cresceu quase 74% em 2020 e mais de 27% em 2021, chegando a mais de R$ 160 bilhões em faturamento. Os dados são da Neotrust, empresa que monitora o ambiente digital. No setor calçadista não foi diferente. Conforme a Inteligência de Mercado da Abicalçados, o aumento das vendas no e-commerce de calçados foi de 69% em 2020 e de 7,4% em 2021. Segundo o mesmo levantamento, as vendas no canal digital responderam por 32,8% do total em 2020 e por 30,1% em 2021 - números semelhantes aos registrados pelo segmento nos Estados Unidos (34%) e Europa (33%). O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, destaca que o e-commerce é um canal de vendas em franca expansão para o setor calçadista, sendo que as empresas do segmento estão se preparando para atender a uma demanda crescente por parte dos consumidores. “O receio de comprar calçados on-line está ficando no passado, pois tanto a indústria quanto o varejo estão preparados para atender, com agilidade, processos relativos ao pós-venda, caso de trocas e reembolsos, por exemplo”, avalia o executivo, ressaltando que há dez anos o canal representava 5,6% das vendas do setor.


Comunicação da Abicalçados




Comentários


bottom of page