Estudo indica evolução do consumo de calçados no Brasil

O Relatório Setorial do Calçado 2021, elaborado pela Abicalçados, aponta a evolução do consumo de sapatos no mercado interno. O consumo aparente é definido como o total da sua produção do país, adicionada às importações e descontadas as exportações.

No Brasil, o consumo aparente de calçados apresentou crescimento de 5,8% em 2018, alcançando 844,8 milhões de pares. Em 2019, aumentou 0,4%, atingindo 848,5 milhões, e redução de 18,6% em 2020, praticamente o mesmo percentual observado na produção (-18,4%), atingindo 691 milhões de pares. Cabe destacar que, em 2020, estima-se que houve uma redução nos estoques em aproximadamente 18 milhões de pares. Considerando essa movimentação de estoques, o consumo total de calçados seria de cerca de 708 milhões de pares de calçados, e a queda efetiva do consumo no mercado interno seria de 16,4%.

Para o ano de 2021, a previsão foi de crescimento, porém não de recuperação em relação a níveis observados pré--pandemia. A previsão otimista previa um aumento no consumo aparente de calçados de 14,0%, enquanto no cenário pessimista projetava crescimento de 10,1%.