top of page

Exportações da indústria do RS caem em março, mas sobem no acumulado do ano

A indústria de transformação do Rio Grande do Sul apresentou um faturamento de US$ 1,4 bilhão com as exportações no mês de março, o que representa uma queda de 0,5% na comparação com o mesmo período de 2022. Mas, no acumulado dos três primeiros meses de 2023, as vendas externas alcançaram US$ 4,1 bilhões, alta de 3,1% frente ao primeiro trimestre do ano passado.

Segundo análise da FIERGS sobre os resultados divulgados pela Secex, o efeito preponderante para explicar a variação da receita em março ficou por conta das quantidades exportadas, que apresentaram queda de 10,6%. Vale destacar que esse é o quarto mês consecutivo de retração do volume vendido e o quinto mês, nos últimos seis, em que isso ocorre. Os preços médios, no entanto, avançaram 11,3% ante março de 2022.

Dos 23 setores exportadores da indústria de transformação gaúcha, 15 apresentaram avanço na receita dos embarques, ante o mesmo mês de 2022. O setor com maior faturamento, o de Alimentos, apresentou receita de US$ 460,7 milhões em março, queda de US$ 25,6 milhões (-5,3%). China, Coreia do Sul e Arábia Saudita foram os principais mercados consumidores. A queda de US$ 2,7 milhões para o mercado chinês tem como principal explicação o cumprimento do protocolo sanitário, referente à doença da Vaca Louca, firmado entre Brasil e China.

Em segundo lugar, o setor de Tabaco apresentou faturamento de US$ 167,3 milhões, aumento de US$ 24,3 milhões (+17%). Turquia, Bélgica e Estados Unidos foram os principais destinos dos embarques do setor. Máquinas e equipamentos apareceram em terceiro lugar, com US$ 127,4 milhões em vendas (+US$ 16,7 milhões, o que equivale a +15,1%), tendo Paraguai e Argentina como maiores compradores.


Comunicação da FIERGS




Comments


bottom of page