top of page

Exportações da indústria gaúcha caem 4,3% no primeiro semestre

Com recuo de 8,8% na quantidade vendida, as exportações na indústria de transformação do Rio Grande do Sul caíram 4,3% no primeiro semestre de 2023, na comparação com o mesmo período do ano passado. O faturamento foi de US$ 8,1 bilhões no período, queda de US$ 367,5 milhões. Em junho, com as vendas externas atingindo US$ 1,3 bilhão, o impacto foi ainda maior em relação ao mesmo mês de 2022: baixa de 20,6%. “A crise econômica da Argentina colabora para este resultado. É um dos nossos mais importantes parceiros comerciais, mas as exportações da indústria de transformação gaúcha para lá apresentam queda de 15,6% no acumulado deste ano”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry. Por outro lado, os preços médios das exportações apresentaram avanço de 5% ante o primeiro semestre de 2022.


O presidente da FIERGS destaca também que os primeiros seis meses do ano foram caracterizados pela continuidade do aperto monetário nas principais economias mundiais, que passaram por um período de desaceleração, influenciando diretamente nas exportações gaúchas. Além disso, um caso da doença da Vaca Louca em uma propriedade no Pará afetou os embarques de proteína animal no início de 2023.

Segundo dados divulgados pela Secex, a média móvel de 12 meses, tanto da receita quanto do índice de quantidades exportadas, continua a cair, com a inclinação da receita mostrando-se mais acentuada. Outro aspecto a se destacar é que, dos 23 segmentos exportadores da indústria de transformação do RS, apenas sete apresentaram avanço na receita de exportações ante o mesmo semestre de 2022.


Comunicação da FIERGS



Comments


bottom of page