top of page

Exportações de calçados desaceleram em outubro

Depois de oito meses consecutivos de altas em relação a 2021, as exportações de calçados caíram, em pares, pelo segundo mês consecutivo. Dados elaborados pela Abicalçados apontam que, em outubro, foram embarcados ao exterior 11,23 milhões de pares, que geraram US$ 114 milhões, queda de 12,7% em volume e incremento de 21,4% em receita em relação ao mesmo mês do ano passado. Em setembro, as exportações, em pares, já haviam caído 6%, o que aponta para uma desaceleração no mercado internacional. No acumulado dos dez meses o saldo ainda é positivo. Entre janeiro e outubro, os calçadistas somam o embarque de 119 milhões de pares por US$ 1,1 bilhão, incrementos tanto em volume (+20,2%) quanto em receita (+55%) em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao nível pré-pandemia, o setor acumula crescimentos de 35% e 24%, respectivamente, em valor e volume. O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, explica que o revés em volume nos dois últimos meses é reflexo do desaquecimento da economia mundial. “Conforme o FMI, mais de um terço da economia global vai se contrair este ano ou no próximo, enquanto as três maiores economias - Estados Unidos, a União Europeia e a China - continuarão a desacelerar. Certamente teremos impacto no setor de calçados”, comenta. Segundo o dirigente, no mês de outubro os Estados Unidos importaram 44% menos calçados brasileiros no comparativo com o mesmo mês de 2021. Outro fator que explica a queda dos embarques é a Argentina, segundo principal destino do calçado brasileiro no exterior. Em crise e com inflação elevada, o país vizinho importou 36% menos calçados brasileiros no mês de outubro, em relação ao mesmo mês do ano passado.


Comunicação da Abicalçados




Comments


bottom of page