top of page

Redução da Selic é acertada, mas se faz necessário o equilíbrio fiscal

Com a inflação brasileira sob controle e uma taxa de juros ainda elevada que prejudica os investimentos das empresas, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central acerta ao reduzir a Selic em 0,5 ponto percentual, para 12,75%, avalia a FIERGS. “O Banco Central age de maneira assertiva ao trazer um sinal de alívio para as atividades produtivas, tão afetadas com os atuais níveis de juros e falta de confiança”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, ao comentar a decisão do Copom na quarta-feira (20).


No entanto, ressalta Petry, a elevação da intensidade dos cortes irá depender do comprometimento do Governo Federal com uma política fiscal equilibrada, que é um dos pilares responsáveis por acelerar o processo de redução das expectativas de inflação para os próximos anos. “Nesse sentido, o cumprimento das metas estabelecidas no novo Marco Fiscal é de suma importância para que tenhamos juros em patamares mais favoráveis ao crescimento do setor produtivo no Brasil”, ressalta o presidente da FIERGS.


Comunicação FIERGS


Comments


bottom of page