top of page

Gerdau prepara investimentos bilionários em Minas Gerais

O orçamento da Gerdau prevê o aporte de R$ 5 bilhões em 2023 e 60% deste valor deve ter as operações em Minas Gerais como destino da siderúrgica que se define como “gaúcha de nascimento e mineira de coração”. Foi o que revelou o CEO da empresa, Gustavo Werneck, ao destacar a importância de Minas na história da companhia, que decidiu priorizar o estado em seu plano de investimentos.

Em 2022, a Gerdau registrou uma receita líquida de R$ 82,4 bilhões, recorde histórico. O valor representa os resultados acumulados nos nove países onde a companhia tem atuação e, do número total, 30% foi obtido com atividades em Minas Gerais. A perspectiva do comando da siderúrgica é que a produção no estado se qualifique e o valor agregado das mercadorias aumente o rendimento para a empresa e para os cofres do estado.

Segundo o CEO, os investimentos têm como objetivo não apenas incrementar a produção da Gerdau, mas também estabelecer uma relação cada vez mais próxima entre a atividade da empresa e a responsabilidade ambiental. Além do foco em estabelecer atividades de mineração seguras e sem uso de barragem de rejeitos, a matriz energética da companhia passa por transformações que priorizam o uso de fontes renováveis e limpas. “A produção de aço via carvão vegetal traz um benefício muito importante, porque permite uma produção com baixa emissão de carbono. Então nós temos uma área reflorestada aqui em Minas Gerais muito significativa: são 250 mil hectares, que nos tornam os maiores reflorestadores do estado. A gente planta eucalipto, depois de sete anos a gente corta, faz o carvão vegetal e alimenta os nossos fornos. É uma área do tamanho do município de São Paulo, que começa próxima a Curvelo, Três Marias e forma um corredor que vai subindo até a região de Montes Claros, no Norte de Minas.


O Estado de Minas





Comments


bottom of page