top of page

Indústria global de tênis esportivos está bombando com a volta aos escritórios

Quando Adam e Ryan Goldston fundaram a empresa de calçados APL – abreviatura de Athletic Propulsion Labs – em 2009, seu objetivo era melhorar o desempenho esportivo.


Em 2016, os irmãos Goldston tornaram-se os primeiros membros de uma marca desportiva a serem incluídos no Conselho de Designers de Moda da América – prova de que o vestuário desportivo pode ser considerado uma forma de moda de luxo.


A indústria global de tênis gerou US$ 131,1 bilhões em 2021, de acordo com um relatório da Allied Market Research. Prevê-se que seja avaliada em US$ 215,6 bilhões por ano até 2031. Uma das principais razões para esse contínuo crescimento, diz o relatório, é que as pessoas estão usando tênis em novos ambientes – entre eles o escritório.


Os locais de trabalho mais formais já começaram a adotar calçados esportivos como trajes profissionais. “Os escritórios nos EUA têm-se afastado dos mocassins e se voltado mais para a autoexpressão”, afirma Mel Peralta, vice-presidente de marca da Atmos, que lidera as parcerias do varejista global de streetwear com marcas como a Adidas. “As empresas estão dizendo: ‘Estamos ouvindo nossas equipes’. Pode-se parecer muito mais elegante e ficar 10 vezes mais confortável.”


Revista Exame




Comments


bottom of page