top of page

Indústria lista 52 ações para melhorar comércio Brasil-Argentina

Um estudo desenvolvido pela CNI, em parceria com a FIERGS, identificou e analisou 52 soluções que podem contribuir para melhorar a fluidez do trânsito de mercadorias na fronteira terrestre entre Uruguaiana, no Brasil, e Paso de Los Libres, na Argentina. As recomendações foram apresentadas como contribuições para um plano de trabalho da Comissão Local de Facilitação do Comércio da região (Colfac-Uruguaiana).


O estudo foi encaminhado à Secretaria da Receita Federal (SRFB) do governo brasileiro, para colaborar com a gestão coordenada de fronteira e promover melhorias, como uma maior eficiência e a redução de tempo e custo para empresas, órgãos e agências relacionadas ao comércio exterior brasileiro.


O levantamento analisa os principais desafios à efetiva implantação de uma gestão coordenada de fronteiras, com foco na simplificação das rotinas de importação e exportação, no estreitamento da integração regional e na identificação de soluções comuns para avançar no comércio bilateral. Para a análise, foram consultados representantes de empresas industriais, prestadores de serviços e outros atores envolvidos no processo de exportação, importação e trânsito aduaneiro na região.


“Neste estudo inédito, destacamos os problemas mais críticos enfrentados pela indústria em Uruguaiana e apresentamos soluções em quatro dimensões da gestão de fronteira: infraestrutura e alocação de recursos, coordenação e cooperação interna e externa, e integração com o setor privado. O avanço da agenda de facilitação e logística de comércio será essencial também para aprofundar as relações econômicas e comerciais entre Brasil e Argentina”, explica a gerente de Comércio e Integração Internacional da CNI, Constanza Negri.


Comunicação da FIERGS



Comments


bottom of page