top of page

Lideranças gaúchas atuam para derrubar o veto à desoneração da folha

O aumento do custo das empresas e a consequente demissão de trabalhadores é o principal argumento do setor produtivo gaúcho em defesa da derrubada do veto presidencial à desoneração da folha de pagamento.


Nesta segunda-feira (4), líderes empresariais, deputados e dirigentes de entidades que representam diferentes setores da economia se reuniram no Instituto Caldeira, em Porto Alegre, para discutir efeitos da medida e ampliar a mobilização pela derrubada da decisão do presidente Lula.


Relatora do projeto de desoneração da folha na Câmara, a deputada federal Any Ortiz (Cidadania-RS) demonstrou preocupação com a garantia de quórum na sessão em que o veto será analisado, que deve ocorrer na próxima semana. Para contrariar a decisão de Lula, são necessários votos de ao menos 257 deputados e 41 senadores. Eventuais ausências poderiam ajudar o governo.


— Não só os setores que tem a desoneração que serão impactados. O transporte vai aumentar, a proteína animal, que impacta na mesa da dona de casa, o setor calçadista, as confecções... haverá aumento da inflação se o veto for mantido — projetou a deputada.


Zero Hora




bottom of page