top of page

Mercado interno não compensou perda na exportação de couro

No ano passado, o mercado interno absorveu cerca de 30% da produção brasileira de couros. "Nosso desempenho foi melhor do que em outros anos, o que foi importante e celebrado, mas ainda assim não foi um crescimento suficiente para compensar as perdas na exportação", avalia o presidente do CICB, José Fernando Bello.

Segundo o dirigente, o setor coureiro nacional teve avanços importantes em 2022, apesar dos desafios relacionados ao mercado e à situação econômica e política global, especialmente na Ásia e na Europa, onde estão localizados os principais clientes do couro brasileiro.

"Tivemos de atuar em um ambiente negativo de restrições ainda vigentes da pandemia na Ásia (inclusive com medidas vigentes de Covid Zero, lockdowns e impossibilidade de viagens) e o terrível conflito Ucrânia e Rússia. Com isso, no mundo inteiro, mas especialmente na Europa, houve elevações absurdas em custos como energia elétrica, o que inevitavelmente freia o consumo de bens que utilizam couro", relata.


Jornal Exclusivo




Comments


bottom of page