Operação padrão da Receita Federal prejudica indústria

A demora na liberação das importações e exportações devido à operação-padrão da Receita Federal, iniciada em dezembro, está causando enormes prejuízos à indústria gaúcha. A preocupação foi manifestada por industriais na FIERGS/CIERGS, onde foram relatados os problemas decorrentes deste movimento. Levantamento entre industriais gaúchos apontam que 87% estão sendo afetados pela operação-padrão. Os maiores prejuízos se refletem nas operações de importação com 56% de acordo com os consultados.

Os atrasos nas liberações de cargas concentram-se, principalmente, nas alfândegas do aeroporto de Porto Alegre, no Porto de Rio Grande, nas fronteiras de Uruguaiana e São Borja e nas Estações Aduaneiras de Canoas e Novo Hamburgo. Como consequência, as indústrias acumulam custos adicionais nas operações de exportação e importação, paralisação das linhas de produção e atraso no cumprimento dos contratos com os clientes, resultando em perda de confiança comercial e multas.

A FIERGS considera fundamental a imediata normalização da prestação de serviços nas aduanas. Para a entidade, no momento de retomada da economia é imprescindível que os setores não encontrem entraves para o esforço que está sendo envidado na criação de oportunidades e de incremento à competitividade. Além de prejudicar a economia do Estado, a FIERGS alerta que a operação-padrão coloca em risco a geração de emprego, desenvolvimento e riqueza que a indústria proporciona ao Rio Grande do Sul.

Comunicação Fiergs