top of page

RS registra segundo mês consecutivo de queda na atividade industrial

O Índice de Desempenho Industrial gaúcho (IDI-RS), divulgado nesta quinta-feira (8) pela FIERGS, sofreu a segunda queda consecutiva em outubro, 1,6%, em relação a setembro, quando caiu 1,8%. O resultado devolve grande parte da alta de 5,6% acumulada entre os meses de junho e agosto, na série com ajuste sazonal. Recuo no IDI-RS por dois meses consecutivos não ocorria desde maio de 2021. “A atividade industrial gaúcha passa por um período de acomodação, voltando à trajetória oscilante que caracterizou a primeira metade do ano. Mesmo assim, continua em patamar elevado, como consequência das medidas de estímulos à demanda, do aumento das exportações e do agronegócio e das menores dificuldades nas cadeias de suprimentos”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

O presidente da FIERGS destaca, porém, que a incerteza aumentou muito desde as eleições e as expectativas passaram para o campo pessimista, sobretudo com relação ao futuro da economia brasileira, podendo provocar impacto nos investimentos. Diante disso, a perspectiva para os próximos meses é de desaceleração da atividade industrial, que deve crescer lenta e gradualmente, contida também pelos juros elevados e o fim do ciclo de deflação.

Dos seis componentes do IDI-RS, os quatro mais diretamente associados à produção apresentaram recuo entre setembro e outubro: compras industriais (-4,8%), horas trabalhadas na produção (-2,1%), faturamento real (-2%), que caíram pelo segundo mês seguido. Já a utilização da capacidade instalada (UCI) perdeu 1,5 ponto percentual, alcançando 80,8%. Entre os indicadores de mercado de trabalho, o emprego ficou praticamente estável, caindo 0,1%, e a massa salarial real subiu 0,8% no período.


Comunicação da FIERGS




Comments


bottom of page